<Doenças Frequentes na Infância

Nesta seção o Dr. Giovanni explica sumariamente os principais problemas oftalmológicos na infäncia.

Ambliopia (Olho Preguiçoso)

AmbliopiaOcorre em cerca de 3-4 de cada 100 crianças. Quando uma criança nasce com olhos normais, ela tem o potencial de boa visão em ambos os olhos, mas deve aprender a ver com cada um deles. Se por alguma razão, a criança preferir usar mais um olho do que o outro, o olho preferido aprende a enxervar bem mas o outro sofre de “falta de uso”. Ele não aprende a ver bem, mesmo com óculos. O olho não preferido é chamado de preguiçoso ou que apresenta ambliopia.

Uma das causas comuns é ambliopia é o estrabismo, mas pode ocorrer em crianças com olhos alinhados (por alta hipermetropia em 1 dos olhos, por ex.). Como não ocasiona sintomas, recomenda-se exames periódicos durante a infância, para permitir sua detecção.

Quanto mais cedo for identicada, maior a possibilidade de sucesso no tratamento. Este é feito através da correção do problema subjacente (por ex.: uso de óculos para hipermetropia), e oclusão do olho contralateral, para “forçar o uso” do olho preguiçoso. A oclusão (ou tapa-olho) é a forma de tratamento mais amplamente utilizada. Outras formas podem ser utilizadas em casos particulares.
Erros de Refração (Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo)
MiopiaA miopia ocorre quando uma pessoa consegue ver bem objetos que estão próximos, mas tem dificuldades para ver os que estão afastados. Isto acontece pois o globo ocular é muito longo ou a curvatura da córnea muito acentuada. Tende a ser progressiva durante a infância e adolescência, devido ao crescimento do olho. O uso de óculos ou lentes de contato corrigem a dificuldade.
HipermetropiaA hipermetropia é a condição na qual a pessoa consegue ver melhor objetos afastados do que os que estão mais próximos (diâmetro do olho menor do que o normal). O desfoque que ocorre na hipermetropia normalmente é espontaneamente corrigido pelo esforço acomodativo (modificação da curvatura do cristalino). Porém este esforço ocasiona cansaço visual e em alguns casos estrabismo. É corrigida com o uso de óculos ou lentes de contato.
AstigmatismoO astigmatismo ocorre por uma assimetria da curvatura da córnea ou cristalino. Isto faz com que a imagem seja projetada de forma irregular na retina. Dependendo do grau, pode interferir tanto na visão de perto quanto a visão de longe. Pode ser corrigido com óculos ou lentes de contato.
Estrabismo

EstrabismoCondição na qual os olhos estão desalinhados, não focando o mesmo objeto ao mesmo tempo. Ocorrem e cerca de 2 % das crianças. A criança normalmente não reclama. É a aparência do olhar que chama a atenção dos pais.

Além de poder causar ambliopia, o estrabismo pode interferir na capacidade do cérebro de fundir as imagens provenientes de ambos os olhos, e isto atrapalha na percepção da tridimensionalidade dos objetos.

Em adultos, o estrabismo frequentemente ocasiona visão dupla (diplopia). Pode ser tratado com o uso dos óculos, ou necessária a realização de correção cirúrgica.
Catarata Congênita
Catarata CongênitaA catarata é a opacificação do cristalino (lente natural do olho). Quando ocorre na infância, tem grande potencial de prejudicar a visão, podendo levar a cegueira irreversível. O diagnóstico e o tratamento precoces sáo fundamentais para permitir o desenvolvimento visual adequado.
Obstrução do Canal Lacrimal
Obstrução do Canal LacrimalUm problema bastante frequente nos primeiros de vida, a obstrução das vias lacrimais tende a resolver espontaneamente até cerca de 1 ano de idade. Indica-se normalmente massagem, higiene e eventualmente uso de colírio antibiótico. Em alguns casos pode ser necessária a desobstrução mecânica do canal (sondagem das vias lacrimais).
Glaucoma Congênito
Glaucoma CongênitoÉ uma situação muito grave, podendo levar rapidamente a cegueira. O bebê normalmente apresenta lacrimejamento e fotofobia. Além disso, o tamanho do globo ocular aumenta. O glaucoma congênito náo responde ao tratamento com colírios anti-glaucomatosos. O tratamento é cirúrgico. Importante salientar que o uso inadvertido de colírios contendo corticóides pode levar ao desenvolvimento de glaucoma.
Retinoblastoma
RetinoblastomaO retinoblastoma é um tumor maligno que se desenvolve na retina, usualmente dentro dos primeiros 18 meses de vida. Além de prejudicar a visão do paciente, este tumor frequentemente compromete outros órgãos podendo levar a morte. Devido a sua gravidade, recomenda-se que todas as crianças realizem avaliações oftalmológicas periódicas no primeiro ano de vida, com dilatação da pupila (link do calendário de exames).